NA BARRIGA

Teatro físico e de marionetas

1 aos 5 anos

Lotação Público escolar: 20 + 4 acompanhantes

Famílias: 40

Duração: 30 min.

Um espectáculo que com ternura nos leva numa viagem atribulada aos momentos que antecederam o nosso nascimento, numa representação um pouco delirante do que talvez tenhamos vivido dentro da barriga da nossa mãe. E depois de ajudarmos o protagonista Bebé a vir ao mundo, vamos todos nascer novamente com algumas festinhas e abanões. Com direito a um certificado de segundo nascimento devidamente carimbado pela Caótica!

“Na Barriga” é um delicado poema-teatral, uma ode visual ao nascimento de um bebé. Sentados dentro de uma “tenda-útero” os espectadores (pais e crianças) assistem à recriação possível de um ambiente intra-uterino, circense e bem humorado, ajudando espermatozóides perdidos, comendo bolachas e lidando com mil outras surpresas que só acontecem dentro da barriga de uma mãe, para nascerem uma segunda vez, saindo por uma apertada manga de saída. Didáctico, despudorado, inteligente, simples e despretensioso: tremenda e subtilmente eficaz. RUI PINA COELHO

Autoria, encenação e cenografia - Caroline Bergeron

Interpretação - Catarina Santana

Música e espaço sonoro - António-Pedro

Costureira - Chloé Maxin

Desenho de Luz - André Calado

Espectáculo criado a partir de uma oficina encomendada pelo CCB / Fábrica das Artes 

Residência - Teatro Maria Matos

Apoio

República Portuguesa – Cultura / Direção-Geral das Artes e Câmara Municipal de Lisboa

Estreia

Centro Cultural de Belém ( Lisboa)

Circulação

Festival Sementes (Almada), Teatro Maria Matos (Lisboa), Cine-Teatro Municipal João Mota (Sesimbra), Auditório Municipal Augusto Cabrita (Barreiro), Cine-Teatro S. Pedro (Abrantes), Fórum Cultural José Manuel Figueiredo (Baixa da Banheira – Moita), Teatro Sá da Bandeira (Santarém), Teatro Aveirense (Aveiro), Biblioteca Municipal de Águeda, Centro Cultural de Belém ( Lisboa), CAE - Centro das Artes e do Espectáculo (Sever do Vouga)​, Cine-Teatro Sobral de Monte Agraço,Festival Rompiendo el cascaron (Madrid)

© 2020 por CAÓTICA